30 de dezembro de 2008

A morte do diálogo na publicidade?

Num interessante artigo publicado na revista inglesa Campaign de 17 de Outubro de 2008, Alex Benady fala-nos da inexistência de diálogo nos anúncios de tv.

"There seems to be less direct response TV and less product information. That leaves the role of television as being primarily about building big emotional ideas," James Appleby, the broadcast account director at Mediaedge:cia, explains. And that, as we all know, is best done using images and music."

29 de dezembro de 2008

Como ter boas ideias, por Alex Bogusky

24 de dezembro de 2008

Feliz Natal

O Hoje Há, prestes a chegar a um número de visitantes com três dígitos, pediu à famosa agência AKQA que desenvolvesse o nosso cartão de Natal. Isto já está a ficar grande e há que celebrar duplamente. Os rapazes sairam-se com isto e não se sairam nada mal.
Feliz Natal e que em 2009 haja boas ideias.

23 de dezembro de 2008

Depois do almoço de Natal...

Depois da "Empanada", agora o Cheesecake. Mais um anúncio da Lápiz, a agência da Leo Burnett para o mercado hispânico nos EUA.

20 de dezembro de 2008

Grandes cabeças

Mais um trabalho da inglesa Miles Calcraft Briginshaw Duffy (MCBD) para os Prémios à Eficácia lá do sítio. Um filme que tem cara de ter sido criado pelos planners...

video

19 de dezembro de 2008

Este ano houve




O pessoal da conceituada revista Contagious deve andar a visitar esta vossa taberna.

Então não é que pegaram em 3 ou 4 posts do Hoje Há, juntaram mais meia dúzia de referências só para disfarçar, escreveram em inglês para dar um ar inteligente e lançam a coisa com grande alarido, chamando-lhe Most Contagious 2008?
Ok, fiquem lá com a bicicleta.

18 de dezembro de 2008

Boas mudanças e más mudanças

“Creatives talk about this all the time. Change is good, we’d all sign up for it and abide by change being good and destruction being part of creativity. But when the changes come from the client, it’s like a whole different world. And suddenly, changes suck. Change is a really bad thing.”

Alex Bogusky, Crispin Porter + Bogusky na Idea Conference 2006

video

17 de dezembro de 2008

Stop-frame à luz das velas

4 semanas de testes, 5 dias de filmagens, 20 animadores, 288.000 velas, 1600 fotos.
Aqui fica o making-of e o resultado final, com os votos de um feliz ano de 2009, da Electrabel.

15 de dezembro de 2008

The un-loader

Eles vêm em formato powerpoint, excel, .pdf, .jpeg, mpeg, .mov, mp3, .doc, .avi, XXX e outros. E chegam todos os dias vindos de amigos, amigos de amigos que apanharam o nosso email numa corrente, de colegas, patrões, da contabilidade, via spam, etc. São aqueles documentos que toda a gente detesta mas a que ninguém escapa. Eis a solução, apresentada pela nokia: the un-loader. Eu dou o exemplo com a folha de quilómetros:

12 de dezembro de 2008

Levanta-te e bebe


Samedi é uma das figuras centrais da religião voodoo, um espírito com poderes para acordar os mortos. É também uma nova bebida energética, lançada recentemente na Austrália.
Vai daí, a agência resolveu viajar para as profundezas da América e procurar inspiração e a aprovação do Baron Samedi. Dessa viagem e das muitas cerimónias voodoo celebradas, nasce não só a campanha, como um site, um documentário a passar na MTV, um blog, um canal no youtube, uma galeria no flickr e muito respeito...

10 de dezembro de 2008

Virgens aos 50

Qual o objectivo de levar um hamburguer a pontos tão extremos do mundo, onde as pessoas nunca ouviram falar dele, nunca o consumiram nem o poderão voltar a consumir? Quando há gente a passar fome nalgumas dessas comunidades, será que o investimento compensa? Será o retorno maior que a "bad press"? Será que agência e cliente pensaram na visão contrária? Estará a marca a fazer algum bem a estas comunidades ao levar o Whopper até eles? Não ganharíamos mais nós (mundo "civilizado") ao conhecer e provar os alimentos 100% naturais, sem E's, corantes, conservantes, químicos, etc.?
Mais um trabalho da Crispin Porter & Bogusky para a Burger King, este a gerar muitos comentários e polémica no youtube.

9 de dezembro de 2008

Playing for Change

Do já premiado documentário "Playing For Change: Peace Through Music" sai esta primeira música/videoclip. Outras se seguirão, cantadas e tocadas pelo Mundo fora, com o objectivo de unir e inspirar comunidades a se ajudarem mutuamente. No início de 2009 sairá o DVD e CD com banda sonora original.
Mais informações no site do movimento.

5 de dezembro de 2008

Pecha Kucha Night Lisbon



Arquitectos, designers, performers e artistas das mais variadas disciplinas vão reunir-se no dia 9 de Dezembro no Museu da Electricidade para a 5ª edição do Pecha Kucha Night Lisbon, um projecto dos arquitectos Mark Dytham e Astrid Klein que começou em Tóquio em 2003 e rapidamente se transformou num fenómeno mundial.
Segundo a organização, o "
Pecha Kucha Night é um fórum informal para a apresentação de trabalho criativo proveniente de diferentes disciplinas como arquitectura, design, artes gráficas, artes visuais, moda.".

4 de dezembro de 2008

Bem pescado

Diz o David Droga da Droga5 após a sua apresentação nos seminários do Eurobest2008, que está a decorrer em Estocolmo, e diz toda a gente, que uma crise como a que vivemos também se apresenta como uma oportunidade para as empresas e as marcas se destacarem e sobressairem do rebanho, através da criatividade e da estratégia. No entanto, crise é coisa de que a Almap BBDO e a Volkswagen no Brasil nunca precisaram para fazer trabalho que dá que falar. Ou será que alguém fica indiferente a um cão-peixe?

3 de dezembro de 2008

Para quê pagar a uma celebridade?

É muito melhor criar uma, promovê-la, divulgá-la no youtube, na MTV, nas notícias em geral. Foi o que fez a Axe, aquando do lançamento do Body Spray na India. Em poucas semanas, Silky Kumar tornou-se uma celebridade. Aí está o "branded content" no seu esplendor.

1 de dezembro de 2008

Pense bem antes de comprar a prenda de Natal para ela

Aspiradores não são boa ideia. Anuidades do ginásio também não. Abdomizer muito menos. Pense bem, pense muito bem, se não quiser ir parar à casota do cão...
Mais um excelente viral, da Saatchi & Saatchi NY.

Que bom é ter amigos

Hoje há um hino à amizade, segundo os argentinos. E um hino à boa publicidade, também.
Uma hilariante campanha de 4 filmes, com um óptimo complemento online.
No site pode-se ver todos os filmes da campanha e, quem tiver realmente bons amigos, pode criar o seu próprio filme e publicá-lo online. Depois, vai a votos.
A Gerência gostou.

27 de novembro de 2008

É preciso ter lata



Hoje há mais street art. Felizmente. E no Bairro Alto, calcule-se. E dentro de portas. Chama-se Visual Street Performance e é o maior evento de graffiti e arte urbana em Portugal. Está tudo neste artigo da Time Out.
A Visual Street Performance já decore na R. d Norte, 103/105 no Bairro Alto e encerra dia 14 de Dezembro.


Sentimentómetro

Mais um interessante cruzamento de música com cinema/arte/tecnologia/ qualquer outra coisa que lhe queiram chamar.
Eric Lerner, da famosa produtora Partizan, ao serviço dos Sigur Ros. Bom apetite.

25 de novembro de 2008

Não parece, mas o Natal está aí

Segundo esta notícia da revista Campaign, os supermercados ingleses estão a investir mais em publicidade. Em Inglaterra, já é Natal por todo o lado. Por cá, parece que só no Parque Eduardo VII...
Aqui fica um dos filmes de Natal de um dos supermercados ingleses. A puxar ao sentimental, mas verdadeiro, simples e muito bonito, criado pela
Miles Calcraft Briginshaw Duffy.

Onde o cliente (ainda) é rei


Quando será que as empresas e os empresários em Portugal vão meter na cabeça que, por muitos milhões (ou poucos…) que invistam em publicidade, em RP’s, em direct marketing, em formação e na web, tudo pode ser deitado a perder no momento do consumo? Nada apaga uma má experiência na loja. O problema talvez seja que não se investe em boa-educação e simpatia.
Este fim-de-semana que passou tive a sorte de me deslocar a Londres. Fiz questão de levar a minha filha ao Harrods ver o Pai Natal, experiência que todas as crianças do mundo deviam ter pelo menos uma vez na vida. Coincidência, este ano o Harrod’s comemora o 100º aniversário da presença do Pai Natal na loja. Ou seja, há 100 anos que o Pai Natal aparece nesta loja a receber as crianças, a distribuir lembranças e sonhos. Está velhote, o senhor.
A Gruta do Pai Natal é um percurso labiríntico que nos leva até à Sala do dito, visitando alguns clássicos da Disney expostos na parede (Peter Pan, Alice no País das Maravilhas, Cinderela, Pequena Sereia, etc.). A espera pode ser longa (às vezes, mais de 1h!), mas não é uma seca. Alguns destes personagens aparecem para alegrar a espera das crianças e dos pais. Tudo muito, muito bem feito e levado muito a sério.
A forma como qualquer um é recebido no Harrods é um verdadeiro Tratado de Atendimento ao Cliente. Começa com os empregados impecavelmente bem trajados, que cumprimentam toda a gente com um “Hello, sir” ou “Good morning, Madam”, quer se chegue de Bentley (e chegam muitos…) ou de metro.
Depois, em cada uma das enormes secções dos seus 6 ou 7 pisos, há funcionários fardados de forma exemplar e devidamente identificados, que lá estão, única e exclusivamente, para dar informações. Isto para além dos funcionários de cada secção.
A minha mulher quis comprar uns simples ganchos de cabelo para a minha filha. Por acaso reparei que não havia ninguém na caixa mais próxima, mas assim que levei a mão ao bolso para tirar a carteira, apareceu, não sei de onde, um verdadeiro gentleman que, com as mãos atrás das costas, caminhou muito calmamente para a caixa enquanto me cumprimentava “Good morning, sir”. Pagamento feito, a pergunta: “Precisa de alguma indicação para ir para outra secção, senhor?”. Exactamente como no Corte Inglês...
Mas não, está tudo muito bem indicado, para além do mapa com as plantas de cada piso que cada um pode tirar logo à entrada. Em cada uma das caixa de pagamento em que estive (e infelizmente, foram algumas...), sempre a mesma conversa: “Do you need help getting anywhere else, sir?”. Aqui, o cliente é rei e tudo é feito para o agradar e tornar a sua visita o mais memorável possível.
Corta. Chegada ao aeroporto da Portela, 23h. Vamos apanhar um táxi. A minha filha vinha a dormir mais ou menos desde Vigo, pelo que a levava ao colo. A minha senhora ficou com a tarefa de empurrar o carrinho da mala. O taxista lá fez o frete de sair do carro para abrir a porta da bagageira. Ajudar a levantar a mala do chão é que tá quieto. Chegada ao destino. A criança continua a dormir, agora no colo da mãe, sentada no banco de trás. Efectuo o pagamento, ponho a mochila às costas, tiro a mala da bagageira. No meio desta minha azáfama, oiço o taxista: “É melhor abrir-lhe a porta, senão ela não consegue sair”. A forma e o conteúdo são imbatíveis. “Yes, sir” pensei eu. “Precisa de indicações para ir à merda?”.

21 de novembro de 2008

O efeito da psilocibina

Numa entrevista ao NY Times, o duo de realizadores Encyclopedia Pictura admitiu ter consumido cogumelos mágicos durante o processo criativo deste videoclip. Não acredito. É que não acredito mesmo. Veja aqui o filme na versão 3D (com óculos).

19 de novembro de 2008

A crise não é para todos

Enquanto uns andam muito atarefados com a crise e as melhores formas de a contornar, outros aproveitam a crise para se re-inventarem e explorarem ao máximo algumas oportunidades de negócio que possam aparecem. É o caso da agência de publicidade BBH que criou a Zag, uma "brand-invention company"que se dedica a identificar e preencher "brand lags"- áreas onde os consumidores são activos mas onde há poucas marcas.
Aqui ficam dois trechos da notícia da AdvertisingAge, que pode (e deve) ser lida na íntegra aqui.

"Through Zag, the agency's brand-invention company, BBH's London office is creating its own brands and bringing them to market with joint-venture partners. The idea is to identify "brand lag" - areas where consumers are active but there are few brands."
...
"Nigel Bogle, founder of the agency and Zag, said: "Our experience of developing and launching our own brands will enable us to have more empathy and commercial awareness of what our clients go through. There is no guarantee that we will succeed every time, but the trying creates value in itself." "

Para já, uma marca de comida vegetariana para famílias não vegetarianas e um alarme pessoal para mulheres já estão à venda.

Killer(s)

Foi desta forma que os The Killers se apresentaram nos European Music Awards 2008.
Goste-se ou não da música e da banda, há que lhes tirar o chapéu. Não há dúvida de que quando bons artistas de duas artes se juntam, o resultado é... killer.

Até Domingo




A 8ª edição da ARTE LISBOA vai realizar-se entre os dias 19 e 24 de Novembro. A feira de arte contemporânea portuguesa decorrerá no Pavilhão 4 do recinto da FIL, situado no Parque das Nações, em Lisboa, junto ao Rio Tejo.

Preview & Vernissage:
19 de Novembro, das 18:00 às 23:00 horas

Abertura da Feira ao Público:
20 – 24 de Novembro, das 16:00 às 23:00 horas

Bilhete Individual 20 - 24 Novembro: 8,00 € (IVA incluído)
Bilhete Estudante / Jovem / Sénior 20 -24 Novembro: 4 € (IVA incluído)
Catálogo Oficial ARTE LISBOA 2008: 20,00 € (IVA incluído)

Para mais informações, é ir aqui.

O pai do stencil graffiti

Tinha eu cerca de 100cm de altura, mais coisa menos coisa, calçava umas botas ortopédicas 23 ou 24, comia Cerelac todos os dias e já era do Sporting quando este senhor começou a fazer stencil graffiti.
No entanto, só quando o anónimo Banksy o referiu como uma das suas referências é que deixou de ser anónimo... hironias. Teve agora direito a uma exposição em Nova Iorque.
E por falar em exposições, Nova Iorque e Bansky, não resisto a deixar uma referência a esta verdadeira "obra de arte" do artista britânico.


video

18 de novembro de 2008

Gota a gota se constrói uma marca

Poucas marcas mantêm a consistência e a qualidade criativa, ao longo de tanto tempo, como a Stella Artois. Jacques, Pass on something good, Returning Heroe, Last Wish, Devil's Island, Pilot, Ice Skating Priests, são apenas alguns exemplos de um excelente trabalho de construção de marca. Aqui fica o último.
Um brinde à Lowe e à própria Stella Artois, que bem o merece.

17 de novembro de 2008

HOJE E SÓ HOJE!!



Hollywood, Mon Amour

DJ Africa Bambaataa

17 de Novembro - 22h30- Casino Lisboa (entrada livre)

Numa proposta revivalista, a banda Hollywood, Mon Amour actua a 17 de Novembro. Produtor dos Nouvelle Vague, Marc Collin convidou uma série de vozes bem conhecidas para revisitar temas clássicos de bandas sonoras dos anos oitenta, entre os quais se destacam ”A View to a Kill”, ”Eye of the Tiger”, “Flashdance”, “Together in Electric Dreams” ou “Don’t You (Forget About Me)”. Marc Collin partilha, assim, o palco com vários intérpretes como Juliette Lewis, Skye, Cibelle, Sophie Delila ou Yael Naim. O Dj Set Africa Bambaataa é, também, protagonista de um serão a não perder. Norte-americano, Bam é considerado o fundador oficial do Hip-Hop e um dos principais responsáveis por espalhar esta cultura pelo mundo. Com o alter ego Afrika Bambaataa foi um dos principais propulsores do deejaying break-beat e do electro-Funk, que nasceu precisamente com o tema “Planet Rock”, hoje um clássico incontornável. Esteve também na origem dos movimentos Freestyle, Miami Bass, House e no início do Techno.

in http://www.casino-lisboa.pt/ItemTemplate.aspx?areaId=605

14 de novembro de 2008

Color Tokyo

A Sony (Bravia) apropriou-se definitivamente do território da "cor" e explora-o em todo o Mundo, de todas as formas e nos mais diversos meios e formatos.
Depois dos anúncios das bolas saltitonas, das explosões de tinta e da invasão de coelhos em NY, agora temos edifícios que mudam de cor. Neste caso, o edifício sede da Sony. Viva a coerência.

12 de novembro de 2008

Um coice e pêras

Da terra que deu ao mundo Kylie Minogue, Cate Blanchett, David Campese e Crocodile Dundee, chega-nos agora um burro cheio de ácido 2-aminoetanosulfónico. Coisa que também não deve ter faltado ao pessoal Leo Burnett, Sidney que trabalhou nesta campanha...







11 de novembro de 2008

Atirem lá um osso aos rapazes

Acção desenvolvida para um canil/gatil em Sidney, Austrália.
É curioso ver como há aqui uma inversão dos papéis humanos/animais: os humanos portam-se bem (fazem o donativo) e recebem uma recompensa. Lindos meninos.
Para ajudar por cá, pode ir pode dar um salto à
União Zoófila, por exemplo. Recompensa é que é só moral...

video

Os dir. criativos que se cuidem

As inscrições eram só até 31 de Outubro, pelo que este post já está fora de prazo (assim como eu), mas ainda assim merece referência. É o Call For Entries para o concurso dos Young Guns 2008, que visa premiar as melhores duplas criativas do Mundo, nascidas pós-25 Nov 1977.
Chefe, sei que me estás a ler. Sou totalmente contra este tipo de comportamento e nem me passa pela cabeça estar aqui a incentivá-lo, hã!


video

10 de novembro de 2008

Comece a fumar hoje mesmo!

Se as mensagens para deixar de fumar não funcionam, talvez a melhor estratégia seja incentivar o consumo.
Um perfume de nicotina para mulher que arrasa com os homens; um supositório com nicotina para acabar com as erecções indesejáveis; um creme facial enriquecido com extractos de tabaco e microcápsulas que são absorvidas pela epiderme para fazer a mulher
sentir-se dez anos mais velha; um ambientador com fragância a cigarro, cachimbo e charuto.
Está tudo aqui.

6 de novembro de 2008

Graffiti 2.0

Chama-se nextwall e foi criado pelos alemães da Jung von Matt/next Hamburg.
Resumidamente, parte de uma parede de 30 metros onde, durante 5 dias, se pôde observar em directo e ao vivo, através da web, à criação de fantásticos graffitis. Mas o projecto é muito mais que isso: é também um pequeno laboratório para ideias e tecnologias a desenvolver e a apresentar aos clientes da agência. Ver mais aqui.
Um dos resultados deste projecto foi o graffiti da próxima geração. O graffiti 2.0.


video

4 de novembro de 2008

A crise que vá à merda


De Espanha, diz o povo, nem bom vento nem bom casamento. Mas às vezes, por muito que nos custe, vêm boas ideias.
A Shackleton arranjou uma forma interessante e bem humorada de dizer aos seus clientes para organizarem as suas festas de Natal com a divisão de Eventos do grupo.
Não há crise nem pessimismo que resista a isto.


video

3 de novembro de 2008

Eu é que sei

Ninguém sabe mais sobre as necessidades do consumidor que o próprio consumidor.
Um pouco por todo o lado, em vários sectores e das mais variadas formas, vamos vendo como o cliente/consumidor tem uma palavra a dizer e ganhou poder de intervir activamente nos produtos que consome.
Aqui fica mais um exemplo, em que os alunos de uma escola inglesa (os "consumidores") não só manifestaram as suas necessidades, como foram parte do processo de projecção e construção de um edifício da escola.
Mas onde nos leva esse "poder ao consumidor"? E no caso da arquitectura, qual o preço a pagar? Há um debate aqui.


video

Abrir a cabeça




Vem aí mais uma edição do Offf- International Festival For The Post-Digital Creation Culture.
A 7,8 e 9 de Maio vamos poder ver, na LX Factory, o melhor que se anda a fazer no mundo (e no Mundo) digital.
Até 30 de Novembro, o passe custa 65 euros (mais taxas), com direito a um CD exclusivo com a compilação de todo o som que lá passar. Depois disso, 75 euros (mais taxas e sem CD).
O chef recomenda.

30 de outubro de 2008

Radiohead a ver estrelas

Não sendo propriamente uma novidade (é mais uma espécie de "Ontem Houve"), o teledisco de "House Of Cards" dos Radiohead merece ser aqui servido.
Simbiose perfeita entre música, cinema e tecnologia, o teledisco foi produzido sem recurso a câmaras nem iluminação, com um resultado altamente inovador. O prato do dia dos Radiohead, portanto, que já tinham inovado ao colocar o album "In Rainbows", de onde este House Of Cards é retirado, à venda na internet por um preço que dependia da boa vontade do freguês.
Álbum, música e teledisco com 3 estrelas neste Guia Michelin. Para ver e ouvir com muita atenção.

Este é o making of:



Este é o resultado final.

29 de outubro de 2008

O que acontece às grandes ideias?

Qualquer semelhança com a realidade, não é pura coincidência.


Creatives grow better in the South West

Diz um estudo recente que os empregadores e trabalhadores do South West inglês são os que gozam de maior bem-estar no país.
Aqui está o porquê.

26 de outubro de 2008

Banksy’s Village Petstore and Charcoal Grill



Banksy, o subversivo "street artist" britânico que insiste em abrir os olhos ao mundo através dos seus stencils ou mostrando a sua arte em exposições que não são suas, deu mais um passo em frente e criou um conjunto de animatronics a que chamou de Village Petstore and Charcoal Grill.
Confesso que não sei muito sobre projecto, além de que pode ser visto in loco em Nova Iorque. Se alguém souber, é favor partilhar. Como a easyjet ainda não voa para lá, aqui fica o site onde poderão ver mais qualquer coisa.
Para conhecer um pouco mais do artista, é clicar aqui.
Que marcas conseguirão ser como Banksy: coerentes, pertinentes, focadas, disruptivas e com capacidade de se renovarem sem se perderem?

Música para os ouvidos



Parte da campanha Music Almighty da Nokia, aqui está o site onde cada um pode desenhar os seus próprios headphones.
É pôr a criatividade a funcionar. Os 5 melhores serão seleccionados e terão direitos a ver o seus headphones produzidos.
Cada vez mais, palavra (e poder) ao consumidor.

24 de outubro de 2008

Things I Have Learned In My Life So Far, Stefan Sagmeister

Poderá o design tocar o coração de uma pessoa? Uma pergunta recorrente, com resposta no brilhante trabalho de um génio. Por 9,99 libras na amazon.co.uk (€12,50 mais portes), acho que vale a pena tentar descobrir.

23 de outubro de 2008

Apple 2 - Microsoft 0

video
Desde que a Microsoft entregou de mãos beijadas a sua conta à Crispin Porter + Bogusky, muita gente tem os olhos postos na agência de Miami. Milhões e milhões de dólares foram investidos numa campanha que veio abrir definitivamente a guerra com a concorrente Apple.
A CP+B muniu-se dos melhores trunfos que conseguiu agarrar- Jerry Seinfeld e o próprio Bill Gates participam na campanha. Num dos filmes, grandes vedetas americanas, desde o basquetebol ao cinema, afirmam "I'm a PC", numa clara alusão à longa campanha da Apple "Mac versus PC".
Aqui está o último tiro da TBWA e da Apple. Milhões para quê? Na mouche.

Os verdadeiros artistas


Vice, Yahoo e o jornal The Independent juntaram-se na nova campanha da Volvo para ajudar a eleger os maiores talentos criativos emergentes do Reino Unido.
Vivienne Westwood e James Righton (dos The Klaxons), entre muitos outros, seleccionaram os 30 candidatos finalistas, entre centenas de inscrições de áreas tão diferentes como design, dança, tatuagem, música, escultura, fotografia, ilustração, etc. Curiosamente, publicidade, é que não há notícia que esteja representada.
Promove-se a arte, promove-se a criatividade, promovem-se os artistas. Ah, e promove-se a marca, claro.
Agora, o público decide em http://www.creative30.net. O vencedor vai para casa de Volvo C30.

22 de outubro de 2008

Jantar sem a luz das velas

Conhece o Restaurante Bem-Me-Quer, na Almirante Reis?
Não tá a ver? Ninguém está.
Depois do sucesso do Unsicht Bar de Berlim, do Dans Le Noir de Paris e do Opaque de Los Angeles, os chamados "jantares sensoriais" chegaram a Lisboa. E o que é isso? Resumidamente, jantar na mais escura das escuridões. Diz quem viu que, ao ficarmos privados da visão, todos os outros sentidos ficam mais despertos, criando uma nova experiência à mesa.
A empregada é cega, isqueiros e telemóveis estão proibidos dentro da sala e se quiser ir fazer chichi basta chamar a empregada. Luz é que nem vê-la.
O menu de degustação inclui uma entrada, três sopas, três pratos e três sobremesas e foi concebido especialmente para convocar todos os sentidos no jogo de identificar não só os sabores, mas também os cheiros, os sons, as temperaturas e as texturas.
Pode ser uma experiência radical, mas ao menos dá para roubar a trufa ao companheiro do lado sem ele dar por isso.

Jantares sensoriais. Restaurante Bem-Me-Quer. Av. Almirantes Reis, 152, R/C e 1º Esq. Quintas e sextas ao jantar, por marcação.Preço: €40. Reservas 21 847 66 78.

Prato de Estreia

Aqui está o primeiro prato a ser servido. Um viral criado pela The Viral Factory para a Samsung, a provar que um bom viral não é apenas um mpeg do filme de tv a circular pela net. É preciso estratégia, dinheiro e boas ideias. E já agora, saber distribuir os virais e medir os resultados. Os dois virais da campanha do Omnia, um dos quais aqui presente, já tiveram mais de 5 milhões de views e continua a contar.
Bom proveito.

video